Ode à Loucura

Entre a tristeza e a angustia, a alegria e o jubilo me vejo num carrossel de emoções a caminho da loucura.

Mas louca sou eu? Eu que me simplesmente SINTO!? Ou loucos são eles que dentro da própria soberba ignoram as outras maravilhas e os outros sentimentos do mundo? Ou loucos somos todos nós que nos jogamos quase sem questionar a uma vida aparentemente sem sentido?

Falam-me sobre trabalho, religião, academia (não de ginástica), política, educação; filosofamos sobre a vida e os problemas que ela nos traz, mas no fim continuo entre a alegria e a angústia em uma nau dos loucos onde muitas vezes pareço a mais sã.

‘Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!’ e eu lendo este poema aos 16 anos através da amorosa letra de minha prima (também uma “louca”) identifiquei-me prontamente com o tresloucado, com aquele que fala com as estrelas, com o que perde o senso.

Somos condenados a uma sanidade absoluta e racional, trancamos aqueles que consideramos “anormais”, livramo-nos de qualquer sentimento que possa nos inquietar; chegamos a questionar, mas depois buscamos algum consolo no sofá de um terapeuta, sempre condenados à sanidade irrevogável.

E mais uma vez me pergunto louco é aquele capaz de ouvir e ver as estrelas muito além de uma noite estrelada; ou louco é aquele que me diz: “Certo! Perdeste o senso”?

Via Láctea 

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso”! E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto…

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora! “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”

E eu vos direi: “Amai para entendê-las:
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas”.

Olavo Bilac

 

Anúncios

Tags:, , , ,

3 responses to “Ode à Loucura”

  1. Gabriel Alarcon Madureira says :

    Caramba cah! Que delícia de artigo, muito sutil, suave, poético, e ao mesmo tempo penetrante e profundo. Puxa escreva mais artigos assim, conjugando sensibilidade e agudeza… demais amiga 😉 Beijão…
    Ps: Tenho a certeza que os loucos são os que acham que possuem senso…

  2. Tânia Regina Toledo says :

    Que sincronicidade !! Hoje mesmo no trânsito infernal a caminho do trabalho vieram-me frases prestes a construir um texto sobre como é saudável ser louco !!!

    Linda esta sintonia do Universo!
    Louco !!!

    • Carolina Ribeiro says :

      Olá Tânia!

      Sim, acredito que mais do que palavras estamos nesse momento q escrevemos nos conectando com outras ideias e outras pessoas!

      Gostei muito do seu comentário e continue nos visitando sempre!

      Abrs,
      Carol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: