Nouvelle Vague: cover sim, mas com muita criatividade.

Não, esse não é um artigo sobre Nouvelle Vague, movimento do cinema francês dos anos 60, cujos expoentes são Godard e Truffaut. E sim, sobre o coletivo musical francês Nouvelle Vague liderado por Marc Collin e Olivier Libaux, onde vári@s cantor@s colaboram (featuring) com o projeto, predominantemente mulheres.

Minha intenção é estimular @s amig@s leitor@s a conhecerem a banda e tirarem suas próprias conclusões. Por isso, vou deixar as notas técnicas de lado (inclusive porque já existem muitas na internet) e fazer um relato subjetivo de como conheci a Nouvelle Vague e porque esse som me encantou tanto.

Descobri a Nouvelle Vague do mesmo jeito que descobri várias das bandas que são minhas preferidas, em trilhas sonoras de filmes e seriados. Nesse caso, eu estava assistindo ao terceiro episódio da série britânica Mistresses, quando ouvi as primeiras notinhas de uma música e pensei: “Putz! Que som legal!”. Alguns segundos depois eu percebi que era uma versão de “I Melt with You” do Modern English, e uma versão muito mais legal que a original, diga-se de passagem. Parei o vídeo e fui procurar quem a tinha feito.

Fiz uma busca rápida no youtube e encontrei, depois de ouvir 7 vezes,  era hora de saber mais sobre a banda.

I Melt with You – Modern English (original)

http://www.youtube.com/watch?v=LuN6gs0AJls

I Melt with You – versão da Nouvelle Vague

http://www.youtube.com/watch?v=516ZUtOeWMg

As informações da Wikipédia e do site oficial me surpreenderam. A Nouvelle Vague não tem músicas próprias, apenas versões de músicas dos anos 70 e 80 que podem ser classificadas dentro do gênero New Wave com arranjos predominantemente inspirados pela Bossa Nova. Portanto, o nome da banda não só é uma referência ao movimento cinematográfico francês dos anos 60, como também à tendência musical britânica dos anos 70 e 80, e ao movimento de música popular brasileira do final dos anos 50 (sim, eu adoro misturas improváveis!).

Bom, restava saber se todas as versões eram tão boas como “I Melt with You”, ou se esse era apenas um caso isolado. Dei uma olhada nas listas de músicas dos álbuns, conhecia uns 90% das originais, então resolvi baixar tudo para analisar.

Particularmente, eu sou muito crítica em relação a covers, porque na maioria das vezes a versão não só estraga a música como tira o encanto da original, a ponto de não se conseguir mais ouvir. Por exemplo, a T.A.T.U. destruiu “How Soon is Now?” dos Smiths, mesmo que eu ouça a original, não consigo parar de ouvir aquela voz de inalação de gás hélio. Salvo algumas exceções como o cover de “Hurt” do Nine Inch Nails feito pelo Johnny Cash, e o de “Sweet Dreams” do Eurythmics feito pelo Marilyn Manson (menção honrosa para esse aqui, porque eu nem gosto do Manson), o resultado quase sempre é desastroso.

Mas no caso das versões da Nouvelle Vague, é impossível implicar (pelo menos para mim), elas são simplesmente geniais! É claro que nem todas superam as originais, mas a maioria ao menos se equipara. Destaco algumas que são tão boas quanto as originais: “Love Will Tear Us Apart” do Joy Division, “I Just Can’t Get Enough” do Depeche Mode (com direito a acompanhamento de pandeiro e cuíca), “Guns of Brixton” do Clash, “Killing Moon” do Echo and the Bunnymen, “Bela Lugosi’s Dead” do Bauhaus, “God Save the Queen” dos Sex Pistols, e “Blister in the Sun” do Violent Femmes. Recomendo que você ouça pelo menos essas que batem as originais, além de “I Melt with You” citada acima, “Master & Servant” do Depeche Mode, “Dance with Me” dos Lords of a New Church, “Too Drunk To Fuck” dos Dead Kennedys e a melhor de todas “(This is not) a Love Song” do Public Image Limited.

(This is not) a Love Song – P.I.L. (original)

http://www.youtube.com/watch?v=6aumejrcEHs

(This is not) a Love Song – versão da Nouvelle Vague

http://www.youtube.com/watch?v=W_Tvg2sbAN8

Pode ser que @s leitor@s mais puristas não concordem comigo, mas eu acho que vale a pena ouvir. Nouvelle Vague é agradável tanto para quem conhece as músicas originais quanto para quem nunca ouviu falar em Punk, Pós-Punk e New Wave. E para quem não gosta das bandas e músicas originais, recomendo fortemente que confira esse projeto, você pode querer rever seus conceitos.

Nota: Soube depois que as versões da Nouvelle Vague são usadas frequentemente em trilhas sonoras. A versão de “I Melt with You” que eu ouvi em Mistresses, também toca no filme Sr. e Sra. Smith, e no

oitavo episódio da segunda temporada da série Grey’s Anatomy. Não assisti ao filme, o curioso é que já tinha visto esse episódio de Grey’s Anatomy e não percebi a música.


 

Anúncios

Tags:, , , , ,

10 responses to “Nouvelle Vague: cover sim, mas com muita criatividade.”

  1. Lara Facioli says :

    mano, realmente este cover é mto bom!!! Vc tinha me passado algumas no MSN, lembra???Vale mesmo ficar bem atenta as trilhas sonoras, mesmo o Tiersen, além da trilha toda de Amélie Poulain, tem tocado em todos os lugares, é impressionante, desde comerciais de margarina!!!!!rs……e a gente ouve e passa batido, as vezes….

    bjos

    • Katrini Alves says :

      Lara, eu sou fã dos músicos e produtores responsáveis por determinadas trilhas sonoras. É impressionante como em alguns casos o áudio casa tão bem com o vídeo que fica impossível dissociá-los. Tiersen é um desses, gênio que merece um post duplo que já estou preparando.

  2. Otavio Esp. says :

    É a inovação sem inovar. Palmas para quem consegue ir além da simples releitura.

    • Katrini Alves says :

      Otavio, você sintetizou em duas frases o que eu quis dizer em três páginas. 🙂
      Fico feliz em saber que você gostou das versões.

  3. Carolina Ribeiro says :

    Não tenho como dizer o quanto gosto das suas indicações musicas! Vc me mostrou PortisHead, Yann Tiersen e Sergi Gainsbourg, e agora claro Nouvelle Vague! É maravilhoso conhecer coisas novas com vc!

    Bjo

    • Katrini Alves says :

      Carol, você sabe que garimpar essas excentricidades é um dos meus passatempos preferidos. É muito bom poder compartilhar com @s amig@s, e melhor ainda saber que as descobertas também lhes agradam.

  4. Diego Coletti Oliva says :

    Excelente sugestão de banda! Sempre é bom conhecer um som novo pra dar uma animada, e um som novo e ao mesmo tempo conhecido é ainda mais interessante!

    Já estou baixando os álbuns dessa banda! Valeu pela dica Katrini!

    • Katrini Alves says :

      Diego, Nouvelle Vague realmente vale o download. Que bom que você gostou! Me motiva a escrever outros reviews. Aguarde, mais dicas virão.

  5. André Rocha says :

    Fiquei curioso pra ouvir. vou procurar. A zica é que nem de punk, pós-punk e new wave eu gosto muito,e olha que nasci no começo dos anos 80, rs…verremos, adoro experimentar…rs

    • Katrini Alves da Silva says :

      André, vale a pena experimentar!
      E sabendo um pouco dos seus gostos, garanto que você vai gostar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: