Vivemos na Sociedade do Espetáculo

Por Carolina Ribeiro

Vivemos na sociedade do espetáculo, onde nada tem mais valor do que fama é ela que te dá poder e status. É pela fama que você vai à academias, faz o cabelo, as unhas, injeta coisas em todo o corpo, usa belas roupas.

Nada mais importa!

Fazer piadas sem sentido, tirando sarro com todas as pessoas: pobres, negros, brancos, gringos, deficientes, mulheres, expondo todos ao ridículo… Nada importa! O que importa são alguns bons segundos de risadas! Ah, e claro, para temperar a festa algumas mulheres seminuas com corpos bombados e bundas empinadas rebolando sem nenhum sentido na frente da câmera!

Mulheres se sujeitando a todo tipo de piada ou de humilhação para conseguir a tão sonhada Fama! Ela se apresenta de diversas formas como um rebolado em frente à câmera por uma hora, ou fazendo dancinhas ridículas, ou até mesmo rindo de coisas sem nenhum sentido!

…Mas tudo isso vale apena quando você está andando pela rua e é reconhecido por aquela criancinha linda que diz “Olha mãe aquela é a mulher q fica dançando na TV!”, e nesse momento que você se sente famos@! Claro a criancinha não sabe seu nome, nem em qual programa te viu dançando, mas oq importa é que foi reconhecid@, e esse momento faz tudo valer a pena!!! (???)

Junto a isso também tem os ensaios sensuais que rendem alguma graninha para comprar um apartamento e um carro do ano (não, eu não disse um carro de luxo, mas sim um carro mediano que dizem ter super economia de combustível).

A fama te traz todas essas coisas! Você está provando os LOUROS do sucesso! Você está na TV, você é famos@, sua família tem orgulho de você e se reúnem para assistir ao programa para ver os poucos três segundos em que sua bunda aparece, ou alguém pede para você fazer um comentário e logo em seguida é zoad@ pela imbelicilidade do mesmo, ou aquele momento auge quando você é convidad@ para fazer um quadro qualquer como figurante!

Mas como eu disse: tudo isso vale a pena, pois a sociedade do espetáculo é movida por sensualidades, fama e dinheiro.

Nem sempre paramos para pensar no que consumimos, em qual programa nos faz rir, ou qual o limite da humilhação pública que uma pessoa pode chegar.

Não paramos para trabalhar o cérebro, em buscar respostas, em rir com inteligência!

Digo que a sociedade do espetáculo não me satisfaz, pois eu penso… E você… Pensa?

Carolina Ribeiro tem 22 anos, é Cientista social e participou ativamente da construção do blog Espaço CULT. Pesquisa Filmes Pornográficos e Feminismo, tem experiência, também, na área de gênero e violência. Como um projeto paralelo, dá aulas gratuitas de dança do ventre. Namora há 3 anos e meio o cara logo aqui debaixo. No conforto do lar, é viciada em seriados, adora meditação, Tribal Fusion e vive regada de musicalidades.


Anúncios

Tags:, , ,

3 responses to “Vivemos na Sociedade do Espetáculo”

  1. Karine Dutra says :

    Carol, quero te parabenizar pelo texto. Paro e penso que realmente me vejo rindo às vezes pelos motivos mais banais e não deveria ser dessa forma. Se parássemos para pensar só um pouco em tudo que fazemos e falamos nas “horas vagas” tenho certeza que nos surpreenderíamos muito conosco mesmos. É por conta de reflexões como esta que você nos proporciona, e os demais colaboradores do blob também, que podemos ter um pouco mais de fôlego para pensar e mudar, principalmente.
    Abraço.

    • Carolina Ribeiro says :

      OI BebeBaio!
      Primeiro muito obrigada pelo seu comentário, fiquei muito contente ao recebe-lo! É gratificante ter pessoas como vc fazendo comentários positivos no meu artigo!

      E acredito que todos nós rimos por motivos banais, é uma crítica a mim mesma e a todos nós, pq não deveriamos nos satisfazer com humores que humilham as pessoas ou programas com pessoas futeis e sem conteudo, mas infelizmente é difícil se livrar de tudo. Discordo da alienação de achar q tudo oq está na moda é ruim, mas também não concordo em absorver tudo oq vem da chamada cultura POP!
      É um tema tenso, mas acho q estamos indo bem, as ciências sociais nos prepara para ver um pouco além do q a primeira impressão, e acredito q mesmo regadas de futilidades conseguimos sobre o quanto é bom ou ruim oq assistimos ou ouvimos!

      Comente sempre, é um prazer te-la no nosso blog!

      Bjaum

  2. Ellen says :

    Bom, Carol!
    Uma das coisas que mais me irrita neste mundo atual -alias, conversava sobre isso com meus amigos ontem- é essa supervalorização da imagem, e não da imagem de uma forma positiva, mas sim completamente física, o que interessa não é o seu contéudo intelectual, e sim o seu ‘conteudo corporal’. Peitos grandes e bundas grandes na TV fazem o maior sucesso, assim como nas ruas, enquanto programas mais cultos tem baixo indice de audiencia. Não estou falando que é pra ser o tempo todo sério, mas pelo amor de Deus, piadas perjorativas, e muitas risadas com isso é a falta de discernimento que existe hoje. E infelizmente, até nós que compreendemos isso caimos nas ‘armadilhas’.
    Mais uma vez, muito bom o post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: