Para fazer ciência é preciso ter fé

Por Otávio Espíndola

0+0+0=1

Não é preciso ser formado em matemática para perceber que existe algo estranho com a conta mostrada acima mas, acredite, uma boa parte de nosso avanço científico só acontece por que aceitamos como verdade coisas estranhas como esta. Os cientistas trabalham com uma série de ideias tão abstratas, sem definição consensual e pouco discutidas entre eles que me arrisco a dizer que são muito similares aos dogmas religiosos.  Para explicar o que quis dizer com aquela equação preciso que você se lembre das suas primeiras aulas de geometria, provavelmente quando tinha uns 11 ou 12 anos.

Naquela época você deve ter ouvido falar de Dimensões, algo em termos de largura, espessura e profundidade. Pois bem, temos a primeira dimensão que é formada por uma reta, temos a segunda dimensão que é formada por duas retas em planos diferentes  (1+1=2), e temos a terceira dimensão (1+1+1=3). Parece bastante óbvio, não ? Mas e a primeira dimensão, como ela é formada?

Segundo os matemáticos, a primeira dimensão é um conjunto de infinitos pontos. Tudo certo ? Pergunte então a um matemático o que é um ponto e você vai ver ele engasgar por alguns segundos. Ponto é um conceito não muito bem definido e, ainda mais, um ponto não tem dimensão alguma. Ou seja, se pegarmos infinitas coisas que não sabemos ao certo o que é, e que não tem dimensão, e colocarmos todas elas lado a lado temos então uma dimensão. 0+0+0+…+0=1 .

Vamos para outro exemplo. Se eu te disser que você precisa gastar energia para atravessar a rua, acredito que ninguem vá discordar. Mas e se eu dissesse que para você ficar correndo em circulos em torno de um ponto você não gasta energia nenhuma ? Pois na atual descrição da estrutura de um átomo existe um postulado (leia-se: dogma) que diz exatamente isto. Um elétron não gasta nenhuma energia para ficar girando em torno do núcleo.

Alias energia é um outro conceito não muito bem definido que os físicos (e cientístas em geral) não sabem viver sem. Todo o desenvolvimento teórico sobre todas as leis levam em consideração o “Teorema da conservação de energia” e também que “todo sistema tende ao nível mais baixo de energia”. O que é essa tal de energia ninguém sabe direito, mas ela se conserva e isso ninguém questiona.

Existem vários outros exemplos que eu poderia citar, mas acho que já deixei a mensagem que queria. O fato é que os cientistas acreditam nessas idéias fantasiosas simplesmente por que elas funcionam, por que eles fazem experimentos e o resultado é o esperado. Não que isso seja diferente do que minha avó fazia, ela orava para Deus e sempre me dizia que tinha tudo o que pediu, ou seja, ela acreditava numa idéia que dava certo.

Otávio Espindola, 23 anos, é Físico pela Unesp. Pesquisou teorias de aprendizagem  na Educação Infantil (mas largou por não aguentar criancinhas fazendo perguntas o tempo todo). Possui grande interesse em Filosofia e História da Ciência, com enfase maior na Filosofia da Mecânica Quantica. Em casa, passa 90% do tempo sentado na frente do computador acompanhado de cerveja, amendoim e, algumas vezes, da namorada.

Anúncios

Tags:, , , ,

7 responses to “Para fazer ciência é preciso ter fé”

  1. Carolina Ribeiro says :

    Oi Poodle! Muito legal seu artigo!
    Ri muito, mas é muito bom ouvir um cientista das exatas confirmar meus receios sobre Fé na ciência!

    Parabens pelo artigo
    Abrs

  2. Silvelena says :

    Oi Otávio li seu artigo, muito bom, simples e esclarecedor. Fico feliz de ter deixado as “criancinhas” elas perguntam e perguntam e nunca estão satisfeitas com a resposta que damos. Quanto ao seu texto é isso mesmo acreditemos no que dá certo e vamos em frente.
    Parabéns
    Silvelena

  3. Juliane says :

    Caros escritores do Espaço Cult.
    o objetivo do blog é bem interessante e os artigos publicados estão bons, mas como sugestão, vocês poderiam clarear o fundo do blog, deixa-lo em tons mais claros trazendo mais seriedade, ele esta muito escuro com aspecto de um blog amador, tudo tão escuro que lembra blogs sobre rock, foi minha impressão ao acessar ,uma modificada na formatação deixaria mais cult indo de encontro com o propósito de vocês.Como por exemplo o site digestivocultural.com, que traz muita informação cult, com um ar mais sério, com links interessantes que vocês poderiam agregar ao blog, mas deixando com a cara de vocês.

    Estarei acompanhando o trabalho do blog

    Abraços.

    • Diego Coletti Oliva says :

      Valeu Juliane, que bom que está gostando do blog! É bom ver que em tão pouco tempo estamos conseguindo agradar bastante gente, e fica anotada a sua sugestão sobre as cores do blog, vamos discutir entre nós e ver o que acontece!

      E esperamos ver seus comentários com frequencia por aqui!
      Grande abraço!

  4. Daan says :

    Muito bom (y) Salvei nos meus favoritos!

  5. André Luiz Neves da Silva says :

    Suas conclusões estão completamente erradas. Ja foi comprovado pela neurologia que a Fé consiste em sentir amor por uma hipotese a qual se acredita. Ou seja usar a area do cerebro dedicada a amar pessoas para amar hipotese.Ou seja ,Fé é sentir amor pela hipotese a qual se acredita. Pois este sentimento de amor substitue no cerebro a necessidade de buscar provas que comprovem que a hipotese é verdade. Os cientistas podem até acreditar nos principios que citou,mas não devem ter fé neles,para sempre questionar estes principios. As pessoas podem acreditar em qualquer coisa,mas nunca devem ter fé naquilo que acreditam. pois a fé ilude e deixa a pessoa cega para as evidências.

  6. Otavio Espindola says :

    Acho que podemos substituir a palavra “Fé” por “Crença” e mantermos a idéia original do texto.
    Mas também preciso dizer que já faz algum tempo que deixei de acreditar que qualquer ciência, seja ela Física ou Neurológica, consiga provar qualquer coisa.
    O quão fundo foi essa pesquisa no conceito de Fé? Definir fé em termos de Amor me parece um tanto quanto amplo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: